sábado, 2 de julho de 2011

Anatomia do Sistema Circulatório

            Sístole – contração dos ventrículos (lenta). Os ventrículos têm células isoladas que contraem independentemente. Seu potencial de repouso não é constante, decai.
             Diástole – abertura (relaxamento) dos ventrículos (rápida).
            Bulhas – fechamento das válvulas cardíacas (responsável pelo som do batimento cardíaco).





            Morfologia de artérias, veias e vasos linfáticos
            Artérias – suas paredes têm três camadas básicas, as maiores têm seus próprios vasos sangüíneos, são enervadas e oferecem muita resistência para o sangue. As arteríolas têm menor diâmetro de luz para maior quantidade de músculo liso. Elas partem do coração (estão na parte superior do corpo).
            Veias – têm três camadas básicas, mas a camada média tem menos músculos. Elas colabam (contraem) para o sangue não voltar. Oferecem pouca resistência e têm válvulas. Os capilares não têm camada média; sua ramificação aumenta e não oferece nenhuma resistência, por isso, sua pressão tende a zero (a pressão das artérias para os capilares diminui).
            O shunte artério-venoso faz anastomose (o inverso da ramificação): os vasos se unem.

            O músculo estriado cardíaco possui células uninucleadas.
            As membranas da fibra cardíaca são unidas por junções comunicantes, que são grandes canais moleculares compostos por seis monômeros da proteína conexina, e permitem a passagem de várias moléculas (menos proteínas) de até 1000 daltons: sais, açúcares, ATP, aminoácidos etc. As células ficam acopladas metabolicamente e eletricamente: o que acontecer com uma, acontecerá com as outras.
            Sincício (funcional): várias células se fundem, sem membranas as separando. São uninucleadas, mas funcionam como uma grande célula polinucleada. E despolarizam juntas, como propagações.
            O coração bate com certa autonomia; o cérebro nem outra parte do corpo é responsável pelo batimento cardíaco. Esse depende de seus nutrientes: aminoácidos, açúcares, sais, ATP,... da pressão sangüínea. Ele é ventral e está entre os pulmões.
            Batimentos normais em atletas (por minuto): 60 a 80 bpm.

             SISTEMA DE CONDUÇÃO

            As células especializadas (adaptadas) são diferentes, não têm miofibrila (sem músculo) e a despolarização ocorre em ritmos diferentes. Estão situadas na base da veia cava com átrio (nódulo sino-atrial), no nódulo sino-ventricular e no tecido de condução ventricular (feixes de condução atrial, que geram e conduzem o impulso mais rápido). Por isso, a condução acontece de cima para baixo: o impulso é gerado no átrio e passa para o ventrículo.
            Ritmo sinosal (ritmo normal) - o coração tem controle neural: nervo vago – bradicardíaco (fraco, lento); e enervação simpática – taquicardíaca (contração mais rápida).

 
 
 
 
 
 
            Morfologia de artérias, veias e vasos linfáticos

              Artérias – suas paredes têm três camadas básicas, as maiores têm seus próprios vasos sangüíneos, são enervadas e oferecem muita resistência para o sangue. As arteríolas têm menor diâmetro de luz para maior quantidade de músculo liso. Elas partem do coração (estão na parte superior do corpo).
            Veias – têm três camadas básicas, mas a camada média tem menos músculos. Elas colabam (contraem) para o sangue não voltar. Oferecem pouca resistência e têm válvulas. Os capilares não têm camada média; sua ramificação aumenta e não oferece nenhuma resistência, por isso, sua pressão tende a zero (a pressão das artérias para os capilares diminui).
            O shunte artério-venoso faz anastomose (o inverso da ramificação): os vasos se unem.

Sistema porta

            Possui duas capilarizações em série; uma no cérebro, uma no tubo digestivo: no fígado, para depuração das toxinas (filtração) – circulação porta; e uma nos rins.
            A “aspiração” do coração puxa o sangue da parte inferior do corpo.
            As veias dos braços e do abdome para baixo possuem válvulas que impedem que o sangue volte.
            Varizes – as veias têm válvulas insuficientes, e as poucas que estão funcionando retêm o sangue, provocando esse problema.
            Quanto menor for o vaso, maior número de vasos nascerão.
Para cada artéria existem duas veias, com exceção do feto e do pênis, que precisam de mais sangue oxigenado.
            O infarto é um evento esquêmico: é a falta de O2 (esquemia). 

 

Nenhum comentário: