sexta-feira, 1 de julho de 2011

ORGANIZAÇÃO, GESTÃO e MARKETING na Educação Física

Administração é a organização, controle, gestão, supervisão etc., de um órgão qualquer, que necessita de uma estruturação para alcançar objetivos preestabelecidos.
Empresa – organização social com fins lucrativos.
Entidade/ instituição – org. social sem fins lucrativos.
Função administrativa: estruturação e coordenação.
Organização industrial – produção de bens.
Organização comercial – atacado e varejo.
Serviço – prestadora de serviços especializados.
Sem fins lucrativos – atividades culturais, sociais, filantrópicas, esportivas etc.
A organização é envolvida pelo ambiente geral e pelo ambiente tarefa.
Ambiente geral – condições culturais, políticas, econômicas, ecológicas etc.
Ambiente tarefa – fornecedores, distribuidores, clientes, concorrentes, órgãos reguladores (exemplo: PROCON) etc.

Princípios de administração

Divisão do trabalho
Autoridade, responsabilidade
Disciplina
Unidade de Comando (com Unidade de Direção)
Subordinação do interesse particular ao interesse geral
Remuneração do pessoal
Hierarquia
Ordem
Eqüidade (remuneração, tratamento etc.)
Estabilidade do pessoal
Iniciativa
União do pessoal

Noções gerais de planejamento, coordenação e supervisão

Prever – ter visão dos possíveis acontecimentos futuros e deve compreender a determinação dos objetivos.

Organizar – construir e ordenar os organismos material e social da empresa e dispor os fatores que permitam ao administrador a consecução dos objetivos a que se propõe.
Comandar – fazer com que cada um dos comandados execute as tarefas designadas, dando-lhes condições (recursos).
Coordenar – harmonia entre esforços e ações, uma convergência de atividades, visando ao tempo fim.
Controlar – extrair ordens de regras preestabelecidas, para seus dirigidos no exercício de suas funções.
Empresa pública – desenvolvimento do mecanismo administrativo governamental.
Empresa privada – necessariamente haverá lucro.
Compõem sua administração: seleção dos objetivos, determinação dos meios, rotina de administração e verificação dos resultados.
Seleção dos objetivos – buscar democraticamente os objetivos (maior número de membros possível).
Determinação dos meios (pessoal, material etc.) – segunda responsabilidade da administração: remoção dos obstáculos para se atingirem metas, com a consideração e adequação de todos os detalhes da organização. Após a determinação dos meios, devem ser delegadas as responsabilidades.
Rotina da administração: observação de todos os procedimentos necessários para a operação do programa interno diário, semanal, mensal e anual. Soma total de tarefas que requer para o bom funcionamento do programa de atividades.
Verificação dos resultados – ocorre em função da delegação de responsabilidades.

Princípios que regem a administração

Centralização administrativa – micro e pequenas empresas onde chefes dão ordens diretas e a centralização é absoluta.
Descentralização administrativa – grandes empresas são descentralizadas por sua estrutura complexa. Poderes são delegados, porém não exclui o comando único.

Atividade meio e atividade fim

Atividade meio – constituem os instrumentos e caminhos para o objetivo ser alcançado.
Atividade fim – execução dos objetivos da organização (ex.: um jogo de futebol).

Logística 

Conjunto de atividades relacionadas com planejamento e execução de projetos, aquisição, manutenção, reparação, armazenamento e transporte de pessoal ou bens materiais.
Fundamentações: abastecimento, manutenção e transporte.

            As organizações e o profissional de educação Física

Superficialmente verificamos que existem organizações que tem na atividade física esportiva e de lazer sua principal forma de atuação, enquanto outras atividades físicas apresentam na forma de setores específicos, como um departamento de uma organização.

Organizações que existem em função da atividade física, esportiva e de lazer

·         Centros de treinamento e escolinhas de modalidades esportivas (futebol, vôlei etc.);
·         Academias voltadas para atividade física e/ou esportiva;
·         Clubes e associações exclusivamente esportivos;
·         Empresas de consultoria e assessoria em negócios esportivos, de lazer e recreação;
·         Ligas, federações (congregam os clubes do Estado) e confederações (congregam as federações de todos os Estados) esportivas;
·         Outras entidades voltadas para o esporte (fundações, instituições etc.).

Organizações que possuem setores voltados para Educação Física, esporte e lazer:

·         Prefeituras municipais (através de suas secretarias/ departamentos de esporte, lazer e recreação);
·         Governos estaduais (através de suas secretarias/ coordenadorias/ delegacias de esporte, lazer e educação);
·         Governo federal (através do Sistema Brasileiro do Desporto);
·         Clubes sociais (através de seus departamentos de esporte, lazer e recreação);
·         Entidades representativas (SESI, SESC, sindicatos), espécies de “confederações” esportivas. São serviços sociais da indústria e do comércio.
·         Hotéis, academias, shoppings, restaurantes (através de seus departamentos e instituições esportivas, recreação e lazer).

Gerência esportiva (Lei n. 9615/98)

Treinador desportivo, técnico desportivo, professor de educação física, personal trainer, preparador físico, professor de academia, agente de lazer e recreação, supervisor de esporte e/ou lazer/recreação, dirigente de esporte.

   O perfil do professor de Educação Física

O gerente (espírito de iniciativa, de decisão e considerar os interesses da instituição) deve respeitar normas, organizar atividades, saber delegar funções, estar aberto a novas ideias etc.
Resumindo: deve prever, prover controlar, planejar. Deve saber delegar, a quem delegar, como e quando delegar (por falta de tempo, para funcionários ociosos ou que precisam de estímulos etc.). (gradativamente, não de eximindo de responsabilidades) e
Deve-se motivar a equipe (com elogios aos esforços, reconhecimentos, imparcialidade, promover um ambiente de trabalho seguro e agradável, oferecer oportunidades, ser honesto, mostrar-se visível, pagar salário decente etc.).

Clube esportivo
      A organização do clube é parecida com a organização do estado ("Três poderes"); tem assembleia geral etc., isto é, tem uma organização própria.

Estrutura organizacional com poderes definidos pelos respectivos estatutos

Assembleia geral (diretor/ presidente) - conselho deliberativo/ direção executiva/ conselho fiscal
Contém (não necessariamente) assessoria jurídica e de comércio e marketing.
Abaixo do diretor/ presidente: diretor/ vice-presidente de patrimônio, diretor/ vice-presidente administrativo, diretor/ vice-presidente de compras e convênios, diretor/ vice-presidente financeiro etc.; secretarias, comissões, supervisões (subordinadas às diretorias/ vice-presidências).

Comissão técnica

Surgiu na Copa do Mundo de 1978. Era formada por :
- um treinador;
- um preparador físico;
- um médico;
- um dentista;
- um supervisor;
- um administrador;
- um massagista;
- um psicólogo (que também acompanhava a comissão);
- um roupeiro.
Hoje a importância da comissão técnica é reconhecida, formada por cerca de 22 profissionais.
Início dos anos 80: surge o fisioterapeuta, que começa a ocupar o lugar do massagista (que existe até hoje, mas sua tendência é acabar, no âmbito das comissões técnicas).
Meado de 80: surge o nutricionista, mas não há em todas as comissões técnicas, porque sua imposição nutricional às vezes é neutralizada pelas "desobediências" dos atletas em relação às refeições.
A comissão técnica tem a responsabilidade de preparar atletas para competição; é formada de acordo com as peculiaridades da disciplina ou modalidade esportiva, pois depende do nível e características dos atletas, de recursos humano e material disponível.
Profissionais necessários numa comissão técnica: treinador, preparador físico, médico, supervisor, massagista e roupeiro.
É importante a participação do treinador auxiliar, assessor de imprensa, auxiliar de informática, estatístico e psicólogo. Em categorias de base: assistente social, principalmente no processo de formação de jovens carentes.
Fundamental: confiança e cooperação entre os membros.
Deveres do superintendente - preparar com os outros departamentos a orçamentária do clube e proceder o envio constante de relatórios à vice-presidência, marcando discussão dos mesmos, coordenar e controlar todos os trabalhos do clube etc.
Deveres do supervisor - supervisionar o trabalho dos técnicos e preparadores físicos fiscalizando os seus métodos. Deve ter conhecimento e técnica.
Deveres do treinador físico - apresentar a cada semana a programação da sua equipe com horários de treinamento e jogos; preparar um plano básico de treinamento  com a colaboração dos preparadores físicos; manter permanente contato com o departamento médico, procurando saber das condições físicas dos atletas em tratamento; no desporto profissional, estipular uma tabela de gratificação para os atletas.
Deveres do preparador físico - preparar os atletas de acordo com a programação estabelecida e estar em entendimento constante com os técnicos, além do entrosamento com o departamento médico e estabelecer um plano de aferição das condições físicas dos atletas.
Deveres do médico - assistir permanentemente aos treinamentos e competições, estabelecendo um esquema de plantonistas médicos, fisioterapeutas e enfermeiros.
Deveres do roupeiro - manter os uniformes limpos, as roupas arrumadas etc.; é o que mais trabalha e tem a menor remuneração.

Organizar, controlar e dirigir eventos esportivos

Recursos humanos
Supervisão geral, assessoria jurídica, coordenação de convênios, coordenação de modalidades (se houver mais de uma), assessoria de imprensa, assessoria de comunicação e marketing (para “vender” a ideia do evento), corpo de representantes (fiscalizar os documentos das condições dos atletas), relações públicas, coordenação de transportes (é o que mais trabalha), comitê financeiro, secretaria geral, coordenação de hospedagem e alimentação, coordenação geral (controla a logística do evento), equipe médico-hospitalar, coordenação técnica, coordenação de solenidades (abertura, encerramento etc.), equipe operacional (trabalho braçal), equipe de arbitragem.

Nenhum comentário: